Casa Cláudia
ABRIL, 2015

AZUL DA COR DO MAR

O tom das ondas quebrando ao longe inspirou a decoração desta casa no litoral de Paraty, RJ, tão leve e fresca como a brisa que sopra da praia

Reportagem Zizi Carderari

Texto Rosele Martins

Fotos Manu Oristanio

“Morada de praia pede décor despojado, daquele tipo que convida a andar descalço” – Marina Linhares, designer de interiores

Se tivesse de escolher um perfume para definir o espírito desta proposta, Marina Linhares, com a autoridade de quem criou uma linha de aromas para ambientes, apontaria o de arruda. “Transmite aconchego”, afirma. Justamente o pedido do casal que comprou a morada de 930 m2, com projeto arquitetônico assinado por João Armentano, e incumbiu a designer de interiores de repaginar o décor. “O traço do João, limpo e claro, facilitou meu trabalho. Era como uma imensa tela em branco”, diz a profissional que pincelou tons de azuis por toda a base neutra. A cor não foi escolhida ao acaso: lembra o mar do litoral fluminense, onde os proprietários se refugiam na companhia da filha e de amigos sempre que os compromissos em São Paulo permitem. O verde também dá as caras or aqui, principalmente no paisagismo, a cargo da Isabel Duprat. “A vegetação ajudou a proteger faces expostas. Os janelões são ótimos para abrir a construção ao exterior e deixar a luz e a brisa entrarem, mas áreas de sombra se fazem igualmente necessárias. Praia sugere longos papos na varanda, daí a importância de amenizar o sol”, explica Marina.

“Suavizei as linhas retas da arquitetura com móveis de fibra e peças chinesas. Ficou alegre” Marina Linhas, designer de interiores

Além da cor predominante, Marina lançou mão de peças de valor afetivo, já pertencentes à família, e de itens cheios de personalidade para atender ao pedido dos proprietários. “Quando você compra uma casa, ela vem com bagagem, história. Meu papel foi dar à construção a cara dos novos donos”, resume. Isso sem descaracterizar o projeto existente – guarda-copos de vidro, placas de limestone no piso e demais elementos da arquitetura original, ao estilo contemporâneo de Armentano, permanecem. Mas os toques pessoais de Marina e dos proprietários ficam bastante evidentes, como atesta a bem orquestrada combinação de estampas com texturas e influências. “A decoração segue um mix inusitado. Misturei móveis rústicos com modernos e adicionei elementos chineses, objetos trazidos de antiquários, obras de arte superatuais…. A ideia era também imprimir um ar leve e divertido aos espaços, afinal, trata-se de uma morada de lazer”, diz, lembrando outro aroma bem-vindo para descrever a sensação que o refúgio passa: laranja com canela. “Ele remete a momentos felizes, como os vividos aqui”, garante a profissional.

“Aproveitei a interação da casa com a natureza e acrescentei toques que valorizam esse contato” Marina Linhares, designer de interiores

– A canoa (Entreposto), lindamente pintada e suspensa no forro por cabos de aço, reforça a vocação despretensiosa do refúgio.

– A beleza do exterior propõe perder horas a contemplar a paisagem. Poltronas Gray, de Paola Navone para Gervasoni (Casual Móveis).

– Esculturas que a família já possui enfeitam o aparador.

– Fácil de manter e agradável ao toque, o piso de limestone existente permaneceu. A foto na parede, também parte do acervo, sobressai no hall.

– Os quadros e a canoa minimizam a imponência do pé-direito duplo.

– A fibra natural, bem praiana, aparece nas poltronas (Armando Cerello) e nas persianas de bambu (Solar System).

– Os estofados (Decoramelo, com tecido da JRJ no sofá e da Celina Dias nas poltronas estampadas) primam pelo conforto e ajudam a conversa a fluir. Xales de cambraia de linho (Aladim Decorações) filtram a claridade. Almofadas do Aletliê Marcela Pepe.

– O adorno de madeira traz surpresa à área de passagem.

– Obras de artistas como Cristina Canale, Nelson Screnci e Niura Bellavinha (AM Galeria de Arte) cobrem a parede no percurso da escada.

– O delicioso terraço arremata a suíte do casal. Enxoval da Blue Gardenia.

– O espaço ao ar livre vizinho do casal sugere preguiçosos cafés da manhã a dois. Já na varanda do térreo, a pedida está em reunir amigos e se esparramar nos pufes da grife Paola Lenti (Casual Móveis). Tapete de PVC para áreas externas da Nani Chinellato. A pérgula ao fundo foi desenhada por Marina e executada pela Marupá Móveis.