Mídia &
Notícias

ALMA E ACONCHEGO

Revista Fazenda da Grama Junho/18

ALMA E ACONCHEGO

A sintonia fina com os desejos dos clientes e o apurado senso estético caracterizam a obra de Marina Linhares

Um dos destaques da CasaCor deste ano, aberta à visitação até 18 de julho no Jockey Club de São Paulo, é o Refúgio Urbano, assinado pela designer Marina Linhares. “Criamos um espaço que fala de pequenos prazeres, que remete à casa como santuário… Assim, nos sentimos protegidos e conectados, pois não deixamos de lado o que há de mais atual em tecnologia”, explica a designer. Seu escritório, que completa 25 anos em 2019, assina projetos que, ao mesmo tempo em que trazem a marca da profissional, refletem com autenticidade a alma e os desejos de seus proprietários.

Como chegar a essa fina sintonia? “Acho que é o resultado de muita vontade de ouvir o que os clientes pedem e precisam. É isso que sempre buscamos, ouvir e entender cada pessoa. Nosso foco principal é o dono da casa”, diz Marina. Muito jovem, ainda cursando Administração de Empresas, ela começou a trabalhar com decoração com a mãe de um amigo, e nunca mais parou. Chegou a iniciar um curso na Escola Panamericana de Artes, mas aprendeu mesmo com o trabalho. “Sou apaixonada pelo que faço, venho trabalhando com a mesma dedicação desde sempre.”

Marina conta que o escritório teve um crescimento lento e consistente. Um dos momentos que destaca em sua trajetória é a participação em eventos de decoração. “Adoro fazer as mostras, a CasaCor, mostrar e falar em tendência.”

Para ela, as premissas que definem a decoração contemporânea são de raiz conceitual: personalização, economia e sustentabilidade. A beleza estética acabasurgindo como consequência dessas ideias, somada ao conforto. “Crio ambientes dedicados aos prazeres do convívio”, acentua.

Sempre ligada no que está acontecendo, a designer é criativa até na hora de buscar inspiração: poesias, viagens a lugares exóticos, a infância na fazenda da família e uma atenta observação das emoções e expectativas dos clientes fazem parte do melting pot que dá origem a ambientes cheios de personalidade. “Outro grande desafio é racionalizar e fazer acontecer no tempo e com o orçamento planejado. Esse é o grande xis da questão”, acrescentar. Para isso, fornecedores e parceiros que também busquem a excelência são de fundamental importância.

“Trabalho com vários designers, são todos ótimos. Amo Arnaldo Danemberg como antiquário, e a Etel, que é uma grande parceira e sempre acreditou nos meus projetos. A lista de profissionais que nos ajudam em nossa história de fazer casas bonitas é grande”, conta.

Em arquitetura, Marina destaca as linhas limpas e cuidadosamente pensadas. “É muito importante pensar na forma, mas a função também é fundamental”. Sua residência, onde mora há 16 anos, é a sua casa dos sonhos. “Tem verde, um jardim que eu amo, foi crescendo conforme minha família foi crescendo e conta minha história, por isso gosto tanto dela”. A designer selecionou três projetos, além do Refúgio na Casa Cor, para a revista. A seguir ela fala sobre cada um deles.

– CASA COR 2018 “Eu quis fazer uma brincadeira com essas caixinhas de vidro, para trazer a natureza para dentro. É uma ideia que pode ser usada em qualquer lugar, no campo, para um roof top ou até mesmo na praia. Meu grande trabalho de Casa Cor é fazer a curadoria das peças. Tudo o que está colocado aqui é muito precioso para mim em termos estéticos, e é uma busca muito gostosa. Minha pesquisa do ano é feita nestes períodos, é uma época que tenho para conhecer o que é novo, o que está por vir, as tendências.”

– CASA 1 “Seguindo a nova tendência de casas de campo, que são menores e em condomínios, como se fossem vilas, pensamos na melhor utilização deste espaço. É uma casa em que a madeira abraça toda a parte social e cria um aconchego. Consequentemente, como é uma arquitetura contemporânea, conseguimos chegar a esse acolhimento, trazendo a madeira. Outra característica é a brincadeira entre o uso de tecidos, com linguagem mais clássica, e móveis bem contemporâneos. É uma casa gostosa, bem planejada e organizada, os espaços foram 100% usados de maneira efetiva.”

– APARTAMENTO JARDINS “Eles queriam um apartamento elegante, confortável. Eu tinha bastante espaço, o que é raro, a preocupação era muito em acertar a escolha dos móveis e criar revestimentos atemporais.”

– CASA 2 “É uma grande casa de família para receber, um lugar de braços abertos. As cores alegres foram inspiradas em uma brincadeira do cliente, ele nos instigou a fazer uma casa com tons quentes, compramos e foi uma delícia. A coluna de papel vermelho, por exemplo, é a entrada do lavabo, usamos esse recurso para demarcar. Fizemos uma grande mistura entre o acervo da proprietária, que tinha muitos móveis de família, e outras peças.”