Mídia &
Notícias

Mergulho no azul

Casa Vogue, 01/2018

MERGULHO NO AZUL A COR PONTUA DE FORMA DEFINITIVA OS AMBIENTES CONCEBIDOS PELA DESIGNER DE INTERIORES E TRAZ A PAISAGEM DO LITORAL NORTE PAULISTA PARA DENTRO DA CAS DE PRAIA.   Com  vista para o jardim, a sala de jantar recebeu mesa de freijó DPOT cujo tampo remete à azulejaria portuguesa, cadeiras ARMANDO CERELLO e pendente com ripas  de madeira BERTOLUCCI. Na pág. Anterior, tons de azul convivem na sala de TV, presentes no sofá DPOT, no tecido JRJ da almofada e no tecido tie-dye DONATELLI – juntos, criam uma atmosfera marítima na qual a estante em forma de baleia ENTREPOSTO ganha protagonismo na parede.   “Acredito que, acima de tudo, a curadoria das peças é o que faz a diferença em uma casa” À esq., a vista para o mar é uma espécie de quadro que circunda e ornamenta o living, onde um tapete sob medida BY KAMY acomoda poltronas listradas EMPORIO VERMEIL, posicionadas diante de um par de poltronas de Carlos Motta – abajur pintado pela moradora e, presa à parede, boia ENTREPOSTO; e, abaixo, detalhe do vaso de gloriosas sobre pufe BY KAMY. Na pág. Anterior, acima, o quarto de casal possui cama QUARTOS ETC. com peseira ZARA HOME e banco garimpado pela própria moradora; e, abaixo, cerâmicas pintadas também pela proprietária.   Atenta aos arredores, à luz, ao colorido da paisagem e à vida do dono da casa, a designer de interiores Marina Linhares parte destes pontos toda vez que abraça um novo trabalho. “Por isso minhas referências são atemporais, o que não deixa os projetos datados”, ela explica. Há outros motivos: os ambientes elaborados pelo escritório que leva seu nome realçam cores e aconchego, mesmo quando abertos à areia, como neste refúgio com arquitetura de Gui Mattos na praia de Guaecá, em São Sebastião, SP. A residência de 390 m² foi concebida para um casal receber filhos e netos à beira-mar e exigia praticidade, conforto e escolhas resistentes à maresia.Enquanto os materiais seguem essa prioridade, o azul foi eleito para reforçar o clima navy em móveis, detalhes e objetos. Tudo sob a curadoria criteriosa que deu projeção ao nome de Marina em São Paulo. “Acima de tudo, a seleção das peças é o que faz a diferença em uma casa. Sempre me preocupo com o que estará na parede, para que a arte seja boa e os elementos decorativos, divertidos”, diz.